Tabagismo x Covid 19





Melhores preços do Magazine Luiza. Clique aqui








A pessoa que fuma, ao entrar em contato com a Covid-19, torna-se ainda mais vulnerável, com 45% mais chances de sofrer complicações de saúde. A ciência explica que o cigarro não produz um efeito protetor contra a Covid-19, pelo contrário, aumenta a produção de uma célula que facilita a penetração do coronavírus nos pulmões, favorecendo a infecção e aumentando os riscos de complicações com a Covid-19.

Portanto, não é à toa que doenças causadas pelo tabagismo, como câncer, doenças cardiovasculares (infarto, hipertensão), doenças pulmonares (enfizema, bronquite) e diabetes também relacionada ao hábito de fumar, todas aparecem como grupo de risco e de complicações pela covid-19.

O pulmão do tabagista possui, em grande quantidade, uma célula que produz muco para proteger as paredes do pulmão das toxinas do cigarro. Esta célula tem uma substância que funciona como âncora para o coronavírus, permitindo a infecção e fazendo com que ela penetre mais profundamente no pulmão. Além disso, a pessoa que fuma tem uma capacidade pulmonar menor que a pessoa que não fuma. Na hora da pneumonia viral, as partes acometidas pelo vírus farão mais falta, exigindo mais ventilação mecânica e mais dias de UTI

O cigarro possui, ainda, substâncias que aumentam a coagulação. Sabemos que uma das principais complicações da infecção por coronavírus são embolias e tromboses. É uma doença que aumenta muito a coagulação. No indivíduo que fuma, isso é multiplicado, aumentando a morbidade e o risco de a pessoa ter um desfecho desfavorável.

O tabagismo causa ou aumenta o risco de complicações de dezenas de doenças, em especial, as doenças cardiovasculares isquêmicas (insuficiência vascular periférica, infarto do miocárdio e derrame cerebral), as doenças respiratórias (bronquite e enfisema) e diversos tipos de câncer.

O tabaco inflama as mucosas das vias aéreas e prejudica os mecanismos de defesa do organismo, tanto os sistêmicos, quanto os locais. Por esses motivos, os fumantes têm maior risco de infecções por vírus, bactérias e fungos. Os fumantes são acometidos com maior frequência de infecções como sinusites, traqueobronquites, pneumonias e tuberculose.



Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

Nenhum comentário