Lidando com a boa Saúde Auditiva







A audição, um dos sentidos do sistema sensorial humano, é um dos mais importantes pilares da comunicação humana. Apesar de começar a ser mais prejudicada na velhice, a saúde auditiva precisa de muita atenção durante toda a vida, para impedir que deficiências auditivas se desenvolvam e até mesmo resultem em uma eventual perda da audição.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Otologia, cerca de 35% das perdas auditivas são consequência da exposição desses ruídos diários. "A verdade é que quando detectado algum prejuízo auditivo, este é considerado irreversível. Por isso a prevenção e o diagnóstico precoce são fundamentais para evitar problemas ou para detectá-los precocemente e assim iniciar o tratamento de reabilitação auditiva.

Problemas auditivos podem acontecer em qualquer idade e apresentar vários graus de comprometimento. Entre as causas, a questão genética, a exposição constante a ruídos intensos, trauma ou choque acústico, além da idade avançada e da perda auditiva condutiva, originada por algumas doenças. Hábitos simples, cultivados desde cedo, contribuem para prevenir o problema. Evitar a exposição à poluição sonora, controlar o uso de aparelhos de som e fones de ouvido, observar se está tendo dificuldades para ouvir, são recomendações que ajudam a evitar problemas auditivos, além da frequência regular a um médico especialista

Para manter a saúde auditiva, há cinco dicas simples, mas valiosas:

1) Não introduza nenhum objeto (como chave ou palitos) no conduto auditivo, nem o limpe com bastonetes. Apenas a área externa da orelha deve ser limpa com este auxílio. A orelha expulsa a cera em excesso naturalmente, com movimentos peristálticos. Interferir nesse processo pode ser prejudicial.

2) Trate gripes, otites e outras infecções até o final. O tratamento deve ser feito sempre com acompanhamento médico e nunca com soluções caseiras. "Quando mal curadas, essas infecções podem levar à perda auditiva", explica a especialista.

3) Quem se expõe a ruídos como cortadores de grama, voos em aeronaves e shows de música deve usar sempre um protetor auricular ou EPI – Equipamento de Proteção Individual. Seja essa exposição esporádica, longa ou súbita, ela pode matar a célula auditiva

4) Controle o nível do ruído dos brinquedos para os bebês. "Bebês suportam a mesma intensidade de som que adultos. Mas como eles nascem com uma audição mais aguçada, correm mais risco quando a intensidade sonora é maior", detalha.

5) Evite frequentar piscina de água aquecida. O ambiente de água quente pode conter bactérias que contaminam a orelha e causam otite.

O importante é entender o quanto isso prejudica a saúde auditiva e prestar atenção em alguns sintomas que podem estar associados, além de serem indícios de uma perda auditiva gradual – zumbido, ansiedade, alteração de humor, irritabilidade e hipertensão arterial.

O curso de Saúde Auditiva oferece conhecimentos sobre conceitos da área, audiologia, PAIR, audiometria, patologias, ruídos e muito mais. 



Comente:

Nenhum comentário