A importância de uma boa Reabilitação Cardíaca






Baseada na prática de exercícios físicos com supervisão médica, a reabilitação cardíaca é indicada para pacientes cujo problema cardiovascular esteja estável. Além de evitar a evolução do quadro clínico, o programa é capaz de melhorá-lo em cerca de 80%.

A reabilitação cardíaca é o somatório das atividades necessárias para garantir aos pacientes portadores de cardiopatia as melhores condições física, mental e social, de forma que eles consigam, pelo seu próprio esforço, reconquistar uma posição normal na comunidade e levar uma vida ativa e produtiva. Desta forma, a atuação da equipe multidisciplinar no programa de reabilitação cardíaca  é apresentada como fator favorável ao paciente, sendo composta por médicos, fisioterapeutas, nutricionistas, enfermeiros e psicólogos.

Ela é o tipo de terapia que mais promove mudanças positivas na condição do paciente, embora não substitua os medicamentos e as cirurgias necessárias. Antes de aderir ao programa, o paciente faz avaliações clínicas (como testes ergométrico e cardiopulmonar), que vão apontar em qual intensidade a atividade física pode ser praticada. Em geral, são prescritas duas sessões de exercícios por semana. A duração média da reabilitação cardíaca é de seis meses.

Além de promover o movimento, o programa dá orientações sobre a importância da alimentação saudável e ensina como agir em situações de emergência impostas pela doença cardiovascular.


Comente:

Nenhum comentário