Aspectos do Cuidador de Idosos







O conceito de Cuidador de Idosos é basicamente voltado para a palavra dependência. Seja física ou mental, se uma pessoa tem algum grau de dependência, que leve a necessidade de outra pessoa para ajudá-lo, ela precisará de cuidados.

É comum a comparação de uma pessoa que começa a perder suas capacidades intelectuais, com uma criança.  A verdade é que é inadequada a alegação de que um idoso volta a se comportar como uma. Quando olhamos recém-nascidos num berçário, eles são muito parecidos. Ao passar dos anos, as pessoas vão se diferenciando cada vez mais e idosos são um enorme exemplo de individualidade.

Vigiar e cuidar da saúde de um idoso é fundamental. Quer tenham ou não alguma doença ou problema de saúde, os idosos devem ser vigiados de perto: assegure-se que fazem uma dieta alimentar equilibrada, que efectuam algum tipo de exercício físico, que bebem muita água e que não descuram a toma dos seus medicamentos diários (neste caso pode adquirir uma caixa divisória que facilita não só a organização dos medicamentos a tomar ao pequeno-almoço, almoço e jantar, mas também o seu controlo). Sempre que possível, deve acompanhar o idoso ao médico, bem como ter cópias do seu historial, exames e medicamentos.

A velhice é um processo natural,   que chega repleto de limitações. Com  a rotina de trabalho, estudo e filhos, os parentes ficam sem saber qual a melhor opção para cuidar bem do familiar. E o cuidador de idosos precisa ter em mente, além dos cuidados sobe a saúde, entender todos os aspectssociais de quem estão cuidando.

O mini-curso de Cuidador de Idosos traz conhecimento destas características podem ser aprendidas. E vou facilitar a sua vida apresentando esse mini-curso de cuidados com idosos. Mas o que tem contém esse mini-curso?

Esse mini-curso tem um video sobre como cuidar de idosos. São indicações de uidados básicos e que com certeza serão muito útil para que haja um entendimento de como agir com essa "população".

A duração do video é de 58 minutos, está em espanhol.

A arte de cuidar (sim, isso é uma arte) está em saber até que ponto ir. Sem fazer pelo idoso o que ele ainda consegue fazer e com isso preservar ao máximo a funcionalidade que lhe resta. Saber respeitar ao máximo a sua individualidade sem a necessidade de impor algo que vá contra os seus princípios e vontades. Saber se adaptar as necessidades de cada situação e de cada pessoa cuidada.



Comente:

Nenhum comentário