4 sinais que indicam má postura


 

Você sabia que executar tarefas corriqueiras de maneira errada pode trazer problemas para a sua coluna? A má postura é uma das principais vilãs da saúde e infelizmente é extremamente fácil sofrer deste mal. 

Quem tem a postura errada pode sofrer de dor nas costas, formigamento e lesões na coluna vertebral. Além disso, outras doenças cumulativas e progressivas podem surgir do hábito de sentar da maneira errada, levantar cargas pesadas e manusear objetos pesados.

Para identificar os problemas de coluna é preciso ficar atenta à alguns sinais. Confira:

Formigamento

A sensação de formigamento acontece quando um nervo é pressionado ou falta sangue em alguma região do corpo. Essa sensação momentânea pode também acontecer por erros de postura.

 

Barriga acentuada

Mulheres que andam muito empinadas e jogam o bumbum para trás acabam projetando o abdômen para frente o que contribui para uma barriga inteiriça causada pela má postura.

Dor no pescoço

Andar com a cabeça voltada para frente, sem olhar muito abaixo e nem acima da linha que vai do ouvido até o nariz, podem contribuir para melhorar a postura. Já quem anda olhando para baixo tende a desenvolver dores no pescoço.

Dor de cabeça

A dor nas costas, depois da na cabeça, é a que mais atinge a população e acredite tudo isso pode vir da coluna. Cuide da sua!

Controle do peso evita dor articular




A osteoartrose é um problema que acomete muitas pessoas com o aumento da idade. Trata-se de um desgaste das articulações e atinge joelhos, quadris, ombros e mãos. É causada por fatores genéticos, excesso de peso e lesões locais.

Os sintomas são dor nas articulações, inchaço e dificuldade de se movimentar. O diagnóstico é feito seguindo a queixa do paciente, associado a radiografias. Para o tratamento, existem medicações que podem diminuir um pouco esse processo de desgaste e outras que refazem parte da cartilagem.

Para aliviar as dores, usam-se analgésicos, fisioterapia, atividade física que não cause impacto (hidroginástica), bem como acupuntura. Em casos graves, com indicação do ortopedista, é possível fazer colocação de próteses.

A prevenção passa pelo controle de peso durante a vida bem como atividades físicas que, se bem orientadas, melhoram a qualidade de vida e previnem lesões

Mau hálito pode ser combatido com higiene da língua


http://atualnutricao.com.br/wp-content/uploads/2015/04/halito.jpg

Um odor desagradável, mas que pode ser uma doença. O mau hálito é causado por bactérias que se acumulam na língua, por não ser higienizada durante a escovação.

De acordo com a dentista da rede de saúde Hapvida, Roberta Leal, 90% a 95% dos casos de halitose ficam por conta de uma saburra, que é uma placa bacteriana esbranquiçada ou amarelada localizada no fundo da língua.

Mas, mesmo diante do quadro ruim, há formas de controlar o mau hálito. Ainda segundo a dentista, uma ótima higiene oral pode resolver a situação.

"Caso uma limpeza não seja o suficiente, é preciso investigar o sintoma, que pode estar associado a alterações hormonais e do estômago", afirmou.

Balas ou chicletes

O uso de balas e chicletes são paliativos. Uma bala na boca não é remédio para a halitose, apenas disfarça o cheiro provisoriamente, enquanto o chiclete aumenta a salivação, podendo melhorar um pouco o odor. Entretanto, é preciso tomar cuidado e mascar apenas chicletes sem açúcar.

9 dicas para sua saúde no Carnaval


 

Fevereiro já chegou e, com ele, o tão esperado carnaval. A preocupação com diversão é tanta que é fácil se esquecer dos cuidados mais básicos com a saúde. A alimentação errada, o abuso do álcool e a ausência de sono causam um desgaste muito grande ao organismo. Há também os perigos do sexo sem camisinha e até das doenças transmitidas pelo beijo. Você quer curtir todos os dias de folia com o pique lá em cima? Siga os 9 conselhos abaixo:


Sexo? Só se for seguro

Sexo - foto: Getty Images

Muitas doenças podem ser transmitidas pelo sexo. Paulo explica que a contaminação pelo vírus da Aids, da gonorreia, da herpes e da sífilis pode acontecer numa única relação sexual. Mas a camisinha, por si só, já é eficaz para prevenir esses problemas. O preservativo é sempre o melhor método para evitar Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e a gravidez. Optar por métodos contraceptivos, como a pílula do dia seguinte, pode prejudicar o organismo, pois causam alterações hormonais e não previnem a contaminação de doenças.  

Não saia distribuindo beijos

Beijo - foto: Getty Images

Não é apenas o sexo que pode transmitir doenças. Existem alguns vírus que podem ser passados também pelo beijo. Paulo explica que a mononucleose infecciosa, conhecida como a "doença do beijo", é transmitida, principalmente, dessa forma. Ela pode causar febre, dor de garganta e até aumento do baço e do fígado.

A herpes labial também é adquirida através do beijo. Uma vez adquirida, ela será a sua companheira pela vida toda. Basta uma situação estressante ou alguma queda da imunidade para que as bolinhas avermelhadas apareçam na mucosa da boca. Mas fique tranquilo, ela só é transmissível enquanto estiver aparente. 

Não abuse das substâncias energéticas

Tomar remédio - foto: Getty Images

Algumas substâncias, como o pó de guaraná e as bebidas energéticas, dão mais pique para curtir o carnaval. Essas substâncias são ricas em cafeína e, se consumidas em excesso, atrapalham o sono na hora de dormir, causam gastrite e sobrecarregam o organismo, podendo levar até à arritmia cardíaca.

O especialista explica ainda que a quantidade segura é variável, pois a concentração de cafeína em cada cápsula varia de fabricante para fabricante. Além disso, o corpo se acostuma com a cafeína, que passa a ter menos efeitos, e o organismo precisa, progressivamente, de mais remédio para conseguir o efeito desejado. 

Modere no álcool

Amigos bebendo - foto: Getty Images

As bebidas alcoólicas são potencialmente diuréticas e, por isso, promovem uma eliminação de líquidos muito maior do que a ingestão em si e podem provocar desidratação. Além de moderar no consumo de álcool, intercale um copo de bebida alcoólica com um de água. Dessa forma, os efeitos negativos, e até a ressaca, ficam mais brandos. Comer alguma coisa enquanto bebe também faz bem, pois mantém a glicose estável no sangue e evita que você passe mal.  

Evite os remédios para ressaca

Mulher com ressaca - foto: Getty Images

Paulo explica que o ácido acetilsalicílico pode provocar gastrite, principalmente durante a ressaca, quando o estômago já está comprometido. O paracetamol associado ao álcool pode levar a alterações de funcionamento do fígado.

Outros remédios para ressaca têm uma combinação de substâncias que ajudam a evitar os sintomas, mas não reparam os danos ao corpo. "O ideal é aproveitar a folia de maneira responsável, sem se esquecer de beber água, alimentar-se adequadamente e descansar o tempo suficiente para recuperação das energias", recomenda o especialista.  

Descanse

Mulher dormindo - foto: Getty Images

O corpo precisa de seis a oito horas por dia para se regenerar. Caso ele não tenha esse o período de descanso, fica muito difícil manter o ritmo nos quatro dias. Em algum momento ele dará sinais de cansaço e esgotamento. Caso a folia vá até tarde, Paulo Olzon recomenda que seja feita uma compensação dormindo até mais tarde. Se não for possível, tirar um bom cochilo durante o dia já ajuda.  

Cuidados com a alimentação

Mulher comendo sanduíche - foto: Getty Images

"Antes das festas, evite alimentos ricos em gorduras, que tornam a digestão mais lenta e causam a sensação de estufamento", adverte a nutricionista Roseli Rossi, especialista em nutrição clínica funcional. Ela recomendar fazer uma refeição ou um lanche reforçado com alimentos ricos em carboidratos (pão, arroz, batata, mandioca, milho, macarrão) antes de sair para a festa, para ter bastante energia.

Durante a folia, não fique mais do que quatro horas sem se alimentar. Escolha alimentos leves e que favoreçam uma rápida digestão, além de hidratação e nutrição, como barrinhas de cereais, frutas desidratadas, sanduíches naturais e sucos de frutas.

Passado o carnaval, a especialista recomenda uma dieta desintoxicante, com muita água, água de coco e sucos naturais, pobres em gorduras e carboidratos refinados. Isso ajudará a limpar e reequilibrar o organismo. 

Hidrate-se

Água - foto: Getty Images

A nutricionista Roseli Rossi recomenda que a hidratação seja feita com antecedência. ?O carnaval coincide com a estação mais quente do ano. Para uma hidratação correta, é necessária a ingestão diária de dois a três litros de líquidos antes mesmo das festas?, explica.

Para prevenir a desidratação causada pelo excesso de transpiração durante a diversão, consuma muita água, sucos naturais de frutas, água de coco ou até mesmo bebidas isotônicas, que repõem os eletrólitos como sódio, potássio, magnésio e cloro perdidos. Os sucos de frutas são uma ótima opção, pois, além de hidratar, fornecem um açúcar natural (frutose) que repõe a energia gasta e impede a hipoglicemia.  

Cuidado com o sol

Festa com sol - foto: Getty Images

Como a incidência dos raios ultravioletas está cada vez mais agressiva em todo o planeta, os cuidados com o sol devem ser redobrados. Se você vai curtir o carnaval durante o dia, não se esqueça de proteger a pele. A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda o uso de chapéus, camisetas e protetores solares, com Fator de Proteção Solar (FPS) mínimo de 15, reaplicado de duas em duas horas. Também deve ser evitada a exposição entre as 10 e 16 horas.