Cuidado com a hipertensão




Veja seis sintomas que podem indicar que você sofre de hipertensão

 http://www.sbh.org.br/arquivos_upl/conteudos/img_t13ra0522__148107651.jpg

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a hipertensão é uma doença que atinge cerca de 25% da população brasileira. Também conhecida por pressão alta, é um dos principais fatores agravantes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, que são a maior causa de morte no Brasil e no mundo.

Para fazer diagnóstico de hipertensão, a pressão arterial tem que ser medida em repouso, por um profissional habilitado, e, pelo menos em duas vezes consecutivas, ser constatada a elevação com valores superiores a 14 por 9.

Pelo caráter assintomático deste mal, os especialistas recomendam que visitas regulares a cardiologistas sejam feitas, principalmente se alguém da família já teve hipertensão diagnosticada.

O tratamento

Grande parte das pessoas que sofrem de hipertensão não sabe que tem a doença, e muitas das que sabem não realizam o tratamento correto, que pode ou não contar com o auxílio de medicamentos. O tratamento começa sem medicamentos, apenas buscando um estilo de vida saudável do paciente.

Uma orientação importante é comer alimentos não só com pouco sal, mas também com pouca gordura, já que [em hipertensos] o ganho de peso pode fazer subir a pressão. Se houver perda de peso, a pressão tende a baixar.

Realização de atividades físicas, controle de diabetes, colesterol e do tabagismo também são essenciais para tratar a hipertensão, de acordo com Fernando Alves.

Além de todas estas mudanças de hábito para levar uma vida mais saudável, o tratamento da hipertensão pode exigir o uso de medicamentos: A hipertensão é muito difícil de tratar, porque os remédios podem ter efeitos colaterais e a adesão medicamentosa deve ser contínua.

Durante o tratamento, o grande problema é a falta de aderência do paciente, porque ele não tem sintomas então acha que está tudo bem. É necessário fazer um bom tratamento porque os desfechos são graves: derrame, infarto do miocárdio, perda renal entre outros problemas.


Comente:

Nenhum comentário