Problemas de saúde de quem não fica offline nunca






1- Dores pelo corpo

Exagerar uma ou duas horinhas no tablet ou celular pode não parecer algo tão perigoso a curto prazo, mas se isso vira parte da rotina, pode causar escoliose e tenossinovite (inflamação dos tendões). "Quem sofre mais é o polegar, que acaba fazendo o trabalho de segurar o aparelho, navegar e digitar", diz Mateus Saito, ortopedista do Instituto Vita, de São Paulo.

Solução
Diminuir a frequência de acesso ao tablet e smartphone é a primeira coisa a ser feita. Dê preferência a um dispositivo fixo na hora de mandar um e-mail, ler ou digitar algo. Para descansar o corpo, faça uma pausa a cada hora, acompanhada por alongamentos de pescoço, braços, pernas e mãos. Agora, se está sentindo algum tipo de dor ou formigamento, coloque gelo nas mãos e coloque uma bolsa de água quente nos músculos. Se a situação não melhorar, marque consulta com um ortopedista.

 

2- Visão sobrecarregada

Entre os sintomas desse problema estão dores nos olhos e na cabeça, sensação de cansaço, visão turva, olhos secos, vermelhidão e ardor. "As imagens na tela de tablet ou celular são formadas por pequenos pixels, que estão em constante movimento. Diferentemente daquelas em papel, nossos olhos acabam fazendo um esforço extra para focar no digital e isso prejudica a visão", explica Vicente Vitiello, oftalmologista do hospital São Luiz, de São Paulo. 

Solução
Não ficar encarando a tela do celular ou tablet por muitas horas, nem segurar o aparelho muito perto dos olhos é a regra número um para evitar possíveis problemas. Além disso, é importante ajustar o brilho da tela do celular e do tablet para que ela não fique muito escura e nem muito clara. Tentar sempre ler no ambiente iluminado e descansar a visão a cada 20/30 minutos são outras dicas valiosas. "Ao sentir olhos secos e ardor, use gotas de lágrimas artificiais de 4 a 5 vezes ao dia", recomenda Vicente.


3- Taquicardia e até depressão

A desatenção e a dependência da internet são os pontos que mais preocupam especialistas. "O nosso cérebro é acostumado a focar em uma tarefa por vez, mas com as novas tecnologias, acaba se concentrando em várias ao mesmo tempo, o que afeta a memória e, em alguns casos, pode levar até o desenvolvimento da doença de Alzheimer", alerta Tarso Adoni, neurologista do hospital Sírio Libanês, de São Paulo. O vício por estar online também tem seus efeitos colaterais graves. Quem passa horas conectado tem mais tendência a sofrer de taquicardia, depressão e ansiedade crônica. Muito tempo em frente a um  dispositivo  eletrônico causa frequentes dores de cabeça e insônia. "Temos uma forte exposição à luminosidade da tela e um excesso de informação. Isso tudo dificulta o relaxamento necessário do nosso cérebro" diz o neurologista Álvaro Pentagna, do hospital São Luiz, de São Paulo

Solução
É bom cortar o uso de dispositivos antes de dormir. "Faça do seu sono um ritual calmo, que não pode ser atrapalhado por nada", aconselha Pentagna. Acha que não consegue resolver seu problema sozinha? Hoje em dia existem vários programas e especialistas que combatem esse tipo de vício. No Hospital das Clínicas de São Paulo, por exemplo, há um grupo formado por psicólogos e psiquiatras que estão abertos a ajudar ou orientar qualquer um que tenha desenvolvido a dependência tecnológica.


Problema extra: prejuízos ao relacionamento

Uma pesquisa de Universidade de Essex, na Inglaterra, mostra que casais que checam as atualizações das redes sociais enquanto estão juntos são menos felizes no relacionamento e na vida sexual do que aqueles que namoram com o celular desligado. Isso acontece porque nossas cabeças ficam poluídas com informações aleatórias. "Temos que nos conectar com outra pessoa fisicamente e não virtualmente. Não vai haver química alguma se a pessoa do seu lado, ao invés de olhar pra você, fica hipnotizada com a tela do smartphone", diz a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, de São Paulo,


Solução
Use a tecnologia a seu favor. Ao invés de deixar a internet distanciá-la do seu parceiro, aproxime-se mandando um e-mail romântico, uma mensagem picante no WhatsApp ou procurem juntos por produtos eróticos, que sirvam para os dois.

Sasha Yakovleva



Comente:

Nenhum comentário