Boa nutrição reflete em cabelos, pele e unhas saudáveis




Crédito: www.runnersworld.com

O primeiro passo para ter cabelos resistentes, pele viçosa e unhas fortes é manter uma boa alimentação. Além do aspecto estético, o consumo adequado de vitaminas e minerais contribui para que o corpo desempenhe bem todas as suas funções.

Consideradas amigas da beleza, as vitaminas A, C e E e as do complexo B ajudam a ter pele e cabelos bonitos, sedosos e saudáveis. Enquanto a vitamina A é responsável pela renovação celular, as do complexo B ajudam no crescimento, na maleabilidade e na maciez dos cabelos (1).

As vitaminas C e E têm poder antioxidante e protegem contra o envelhecimento natural da célula, assim como o zinco, que atua no bloqueio dos radicais livres. Já a vitamina C, além de participar da síntese de colágeno, influencia o crescimento de unhas e cabelos, também estimulado pelo selênio1.

Pesquisa Manifesto do Corpo Saudável (2), desenvolvida pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), em parceria com o multivitamínico Centrum, revela como o brasileiro que tem acesso à internet percebe os oito sinais do Manifesto do Corpo Saudável. Em relação à saúde dos cabelos, 29% os acham opacos e quebradiços; desse total, 72% são mulheres. Esse índice sobre para 42% entre q uem não considera sua alimentação saudável. A pesquisa revela ainda notaram os cabelos opacos e quebradiços:

  • 33% dos que não comem 6 porções de frutas, verduras e legumes por dia;
  • 37% dos que comem produtos industrializados mais de 3 vezes/semana;
  • 59% atribuem o problema à alimentação.

Já 25% dos entrevistados afirmam que estão com a pele sem viço. Desse universo, 69% são mulheres. Já entre quem não considera sua alimentação saudável, 425 menciona o sinal. O problema é mais perceptível entre:

  • 29% dos que não comem 6 porções de frutas, verduras e legumes por dia;
  • 29% dos que não têm o hábito de consumir produtos integrais mais de 3 vezes/semana;
  • 30% dos que consomem produtos industrializados mais de 3 vezes/semana;
  • 68% relacionam o problema à alimentação.

Consideram suas unhas quebradiças 25% dos pesquisados. Dentro dessa amostra, 88% são mulheres e 73% associam o sinal à alimentação. Já entre quem não considera sua alimentação saudável, o índice sobre para 38%.

Embora seja essencial à saúde e à beleza, o consumo de micronutrientes ainda está muito aquém do ideal na mesa dos brasileiros. O Estudo Brazos (3) revela que a população ingere quantidades de vitaminas e minerais bem abaixo do recomendado:

  • 99% dos brasileiros não consomem a quantidade de vitamina E recomendada; metade da população consome menos vitamina A do que o recomendado.; entre as mulheres essa deficiência é de 92%;
  • a quantidade consumida de vitamina C está abaixo da recomendada em 88% da população masculina e 84% da feminina;
  • os minerais selênio e zinco têm ingestão 40% abaixo da recomendada em ambos os sexos.

Outro estudo que comprova essas deficiências é a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) (4) 2008-2009, realizada pelo Ministério d o Planejamento, Orçamento e Gestão. Segundo o levantamento, 24% dos homens e 22% das mulheres, de 19 a 59 anos, não consomem as quantidades recomendadas de zinco.

Incluir na alimentação pratos com cenoura, abóbora, mamão, beterraba, frutas cítricas como laranja e acerola, leite, nozes, peixe, frango e grãos ajudará a consumir esses micronutrientes. O uso diário de um multivitamínico, como Centrum, pode contribuir na ingestão de vitaminas e minerais, o que irá refletir em uma aparência saudável.



Comente: