Oito medidas que aliviam o sintoma da dor de garganta




Basta chegar o inverno para as doenças típicas da estação começarem a aparecer: gripe, faringite, laringite e até mesmo resfriado são problemas que têm um sintoma comum e muito incômodo - a dor de garganta. Seja uma dor aguda ou a garganta "arranhando", essas sensações indicam que há algo de errado e tem uma doença se instalando. Por ser um sintoma comum e bastante dolorido, a dor de garganta tem alguns velhos companheiros, conhecidos por sua efetividade no tratamento e cura das doenças. Entretanto, esses truques dão apenas um alívio para a garganta, sem influenciar no tratamento da inflamação ou outra condição existente. A hidratação constante, sim, é uma das medidas mais recomendadas para o tratamento de infecções na garganta, pois além de manter a hidratação das cordas vocais, deixa as secreções mais fluidas, facilitando a expectoração. Beber água também é fundamental para que as reações de defesa do organismo possam estar ativas e prontas para combater os vírus e bactérias.

Outra medida importante para o tratamento de inflamações e infecções da garganta é o uso de anti-inflamatórios e antibióticos, que devem ser indicados pelo médico a fim de erradicar totalmente a infecção e prevenir recorrências. É importante que o paciente com dor de garganta faça uma avaliação médica, visto que a dor de garganta é um sintoma de muitas causas diferentes. Confira abaixo as medidas que aliviam a dor de garganta, mas que no entanto não tratam as doenças relacionadas. 

homem usando spray para garganta - Foto: Getty Images

Hexamidina em spray

Com efeito analgésico, os medicamentos à base de hexamidina trazem benefício apenas durante o efeito da medicação, aliviando o sintoma sem tratá-lo. Pelo fato de anestesiar a região, a pessoa pode forçar a garganta mais do que deveria, sofrendo inclusive uma piora na dor ao fim do efeito da medicação. É um medicamento que deve ser utilizado, por exemplo, para permitir que o paciente se alimente melhor, até que o quadro se resolva. 
própolis granulado - Foto: Getty Images

Própolis

Apesar de ser bastante recomendado para a dor de garganta, o própolis não possui benefício comprovado que qualifique sua atuação no tratamento da doença - como uma faringite - mas é um ótimo aliado no alívio do sintoma. A substância possui ação anti-inflamatória que age diretamente na dor de garganta, mas não influencia na evolução da doença relacionada. Também é importante ficar atento ao veículo em que está sendo manipulado o própolis. Se ele for alcóolico, pode tornar-se irritante para a garganta, piorando o sintoma. 
gengibre - Foto: Getty Images

Gengibre

É certo que a raiz é um poderoso anti-inflamatório, mas ela também só agirá no tratamento do sintoma, sem alterar o processo de cura da doença que está causando a dor de garganta. Quando a dor está sendo causada pela ação de vírus ou bactérias, o uso de substâncias com ação anti-inflamatória aliviam os sintomas e podem até reduzir sua intensidade, sem ocorrer a piora do quadro ao suspender seu uso. Tanto o chá de gengibre quanto a bala feita com a raiz ajudam no alívio do sintoma, afirma os especialistas. A bala, inclusive, estimula a salivação, lubrificando as cordas vocais e melhorando a condição do local onde a agressão está ocorrendo. 
chá - Foto: Getty Images

Chás

Qualquer chá tem em sua composição a água, que é fundamental como parte do tratamento. As substâncias naturais com ação anti-inflamatória, como gengibre e o alho, reduzem o inchaço que costuma estar presente nos processos inflamatórios consequentes de infecções por vírus ou bactérias. No entanto, muito cuidado com a temperatura da bebida: O chá quente pode aumentar a inflamação da garganta, piorando a dor. 
laranja e limões com mel - Foto: Getty Images

Maçã e frutas cítricas

Ricas em vitamina C, as frutas cítricas também são conhecidas por seu nutriente anti-inflamatório e antioxidante, muito importante no fortalecimento da imunidade e prevenção de doenças que poderiam levar à dor de garganta. No entanto, elas também não possuem efeito comprovado em acelerar a recuperação. Além disso, as frutas cítricas aumentam a salivação e lubrificam as cordas vocais. Já a maçã ajuda no aquecimento e lubrificação das pregas vocais, sendo inclusive uma boa pedida para pessoas que estão roucas ou sem voz. 
menta - Foto: Getty Images

Menta

A menta aumenta a salivação, dá sensação de frescor e age aliviando os sintomas do processo inflamatório do local. No entanto, essa sensação de frescor proporcionada pela erva pode agravar o quadro, piorando a irritação na garganta. Caso isso aconteça, suspenda o uso e procure um médico.  
mulher fazendo gargarejo - Foto: Getty Images

Gargarejo

A hidratação local sempre melhora o processo de inflamação que ocorre nas agressões por agentes externos como vírus, bactérias ou processos alérgicos, por isso, o gargarejo com água morna é um opção para aliviar a dor de garganta e a até mesmo auxiliar no tratamento da doença. O gargarejo com água muitas vezes auxilia em diminuir as placas de pus nas amígdalas. Porém, é importante que o gargarejo seja feito apenas com água, evitando misturas com própolis, mel, sal vinagre ou mesmo chás - usando esses ingredientes, você corre o risco de causar uma irritação na garganta. O gargarejo ajuda principalmente nos casos de dor de garganta irritativa, aquela que ocorre por conta do ar seco e da poluição. A prática traz um alívio sintomático, se for realizada várias vezes ao dia.
mel, alho, chá e laranja - Foto: Getty Images

Misturas caseiras

Toda família tem uma receita que é tiro e queda pra tratar inflamação na garganta. Seja mel com própolis, alho com gengibre e laranja, menta com gengibre... Enfim, uma infinidade de misturinhas que prometem acabar com a sua dor. De acordo com os especialistas, misturar esses ingredientes anti-inflamatórios não irá causar nenhum problema ou efeito colateral inesperado, mas tampouco tratará a doença. Assim como se usados de forma individual, essas misturas apenas aliviam os sintomas. Importante ressalta que o uso em formulações associadas ao mel - que também é um anti-inflamatório importante - deve ser evitado em pacientes com diabetes. 


Comente:

Nenhum comentário