Frieira: tratamento e dicas de prevenção




http://4.bp.blogspot.com/_fBY07WDMmrE/SlP3zBn-DzI/AAAAAAAAY_c/5cZT7-Zffvs/s400/pes.jpg

Frieira é a mais comum infecção de pele por fungos. Caracteriza-se pelo aparecimento de bolhas e rachaduras especialmente na pele entre os dedos dos pés e muita coceira e ardor na região afetada.

O contágio da frieira é comum em hábitos que podem favorecer o desencadeamento do quadro, como o uso prolongado de calçados fechados, a sudorese excessiva e o contato com ambientes ou utensílios coletivos. "Se não tratada, a doença pode ser a 'porta de entrada' para bactérias oportunistas, ou evoluir para um quadro chamado erisipela, uma infecção grave de difícil tratamento", completa Freitas.

Tratamento

A frieira deve ser tratada com medicamentos antifúngicos de forma local ou via oral dependendo do grau de acometimento.

Frieiras são transmitidas facilmente por contato direto com a pessoa infectada ou com superfícies contaminadas como pisos de banheiros e vestiários, praias e piscinas.

Recomendações

* Grande parte dos casos de frieiras podem ser evitados ou tratados com algumas medidas básicas de higiene:

* Enxugue bem os pés, especialmente entre os dedos, depois de lavá-los. Use, se necessário, um secador de cabelo ou outra toalha limpa e seca. Em certos casos, colocar algodão entre os dedos dos pés ajuda a mantê-los secos. Esse algodão deve ser trocado com frequência;

* Não use meias de tecido sintético que não absorvem o suor e mantêm a pele úmida;

* Troque as meias frequentemente, deixando os pés tomarem um pouco de ar durante a troca;

* Evite usar tênis muito fechados e com pouca ventilação que aumentam a sudorese nos pés;

* Use calçados bem ventilados. Se possível, use sandálias ou calçados com abertura para os dedos;

* Calce chinelos quando for utilizar banheiros e vestiários de clubes ou escolas para não se reinfectar nem passar a infecção para outros;

* Observe as unhas dos dedos dos pés. Se estiverem grossas, esbranquiçadas ou descoloridas, podem ter sido infectadas pelo fungo o que requer cuidados médicos especiais;

* Não aplique talcos ou cremes antifúngicos por conta própria. Alguns desses produtos não surtem o efeito que prometem. Procure um dermatologista para orientar o tratamento.



Comente:

Nenhum comentário