Causas da diarréia e precauções para evitá-la




http://www.gazetasetelagoana.com.br/wp-content/uploads/2013/10/diarreia.jpg

As principais características da diarreia são o aumento do número de evacuações e a perda de consistência das fezes, que se tornam aguadas.

Uma das piores complicações da diarreia é a desidratação. Adultos são mais resistentes, mas bebês, crianças e idosos desidratam-se com facilidade. Boca seca, lábios rachados, letargia, confusão mental e diminuição da urina são sintomas de desidratação que, além de diminuir as reservas de água do corpo humano constituído por cerca de 75% de água, reduzem os níveis de dois importantes minerais: sódio e potássio.

A causa mais comum da diarreia é a gastroenterite viral, uma infecção viral leve que desaparece por conta própria em alguns dias. Essa doença também é conhecida como infecção intestinal. A gastroenterite viral costuma ocorrer na forma de miniepidemias em escolas, vizinhanças ou famílias.

A infecção causada pela Campylobacter, identificada na figura ao lado, provoca cólicas, diarreia, dor abdominal e febre de 2 a 5 dias após a exposição de um indivíduo ao organismo.

A Campylobacter jejuni é uma das causas bacterianas mais comuns da diarreia. A maioria dos casos de Campylobacter jejuni resulta do contato ou ingestão de carne de ave crua ou mal cozida.

Mesmo que frangos e outras aves não sejam afetados pela bactéria, outros animais podem ser. Por esse motivo, é possível que uma pessoa adquira a infecção pelo contato com solo infectado ou com um cão ou gato doente. Esta é a aparência de organismos Campylobacter no microscópio. (Imagem cortesia dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças - Centers for Disease Control and Prevention.)

A intoxicação alimentar e a diarreia dos viajantes são outras duas causas comuns da diarreia. Ambas ocorrem como resultado da ingestão de alimentos ou água contaminados com bactérias ou parasitas.

Os medicamentos, especialmente antibióticos, os laxantes, que contêm magnésio, e a quimioterapia para o tratamento do câncer também podem causar diarreia.

As seguintes enfermidades também podem causar diarreia:

  • Doença celíaca
  • Doenças intestinais inflamatórias (Doença de Crohn e colite ulcerativa)
  • Síndrome do intestino irritável (SII)
  • Intolerância à lactose
  • Síndromes de má absorção (como a intolerância à lactose)

Outras causas menos comuns da diarreia incluem:

  • Síndrome carcinoide
  • Distúrbios nervosos como neuropatia autonômica ou neuropatia diabética
  • Remoção parcial do estômago (gastrectomia)
  • Radioterapia
  • Síndrome de Zollinger-Ellison

Cuidados em casa

  • Beba muito líquido para evitar a desidratação. Comece tomando apenas alguns goles de qualquer líquido, exceto bebidas cafeinadas. O leite pode prolongar a diarreia, mas também fornece líquidos e nutrientes necessários. Beber leite pode ser benéfico em casos de diarreia leve. Em casos de diarreia moderada e severa, as soluções de eletrólitos à venda em farmácias costumam ser a melhor solução
  • A cultura ativa de bactérias benéficas (probióticos) ajuda a diminuir a diarreia e sua duração. Os probióticos podem ser encontrados em suplementos e em iogurtes que contêm culturas ativas ou vivas
  • Alimentos como arroz, torradas e banana também podem ajudar a combater a diarreia
  • Evite medicamentos antidiarreicos de venda livre, a menos que tenham sido prescritos pelo médico. Algumas infecções também podem ser agravadas por esses medicamentos. Quando você tem diarreia, o organismo tenta se livrar da causa do problema (alimentos contaminados, vírus etc.). Os remédios podem interferir nesse processo
  • Procure descansar

Se você apresenta uma forma crônica de diarreia, como aquela causada pela síndrome do intestino irritável, tente enriquecer a dieta alimentar para dar consistência às fezes e regular os intestinos. Esse tipo de alimento inclui grãos e farelo integrais. Os produtos que contêm Psyllium, como Metamucil e semelhantes, também podem engrossar as fezes.



Comente: