A importância do café da manhã




Durante o período de sono o nosso corpo continua gastando energias para manter as funções vitais, como atividade cerebral, respiração e circulação sanguínea, e consequentemente faz com que a nossa reserva de energia corporal diminua. Por isso, é de extrema importância se alimentar ao acordar, repondo as energias do organismo que serão gastas durante o dia.

Para um café da manhã ideal é necessário uma dieta rica em carboidratos (pão e biscoitos integrais, etc) e fibras (cereais, granola, etc). São essenciais também alimentos à base de leite (iogurte, queijo, etc) e o consumo de frutas, que são ricas em minerais. Para pessoas que possuem intolerância a alimentos com glúten e lactose, hoje já é possível encontrar alimentos sem esses componentes no mercado. Mas vale atentar-se aos rótulos dos produtos para se certificar de que há, de fato, ausência desses elementos.

No café da manhã o valor nutricional dos alimentos é calculado com base na quantidade de carboidratos, proteínas e gorduras de cada alimento consumido.

Dependendo do gasto energético de cada um, é possível incluir alimentos de alto valor calórico na primeira refeição do dia. A necessidade da ingestão calórica de cada indivíduo tem que ser calculada por um nutricionista de acordo com sua necessidade individual.

Para praticantes de exercícios e esportes é necessário se alimentar antes e após a atividade física, e jamais fazer exercícios em jejum. Tal ato gera risco de hipoglicemia (baixo nível de glicose no sangue) resultando em tonturas, dor de cabeça, mal estar e várias outras reações que prejudicam o desempenho no dia a dia. O jejum só é necessário para realizar exames e intervenções cirúrgicas.



Comente:

Nenhum comentário