Doenças que pioram a noite




Já notou que muitas doenças e incômodos pioram à noite? As mulheres tendem a ter suores noturnos intensos na menopausa, crises de tosse são frequentes no momento de descanso de quem tem asma e o refluxo gástrico marca presença neste horário. Confira abaixo as explicações para a intensificação noturna dos sintomas de nove problemas, listadas pelo jornal Daily Mail:  

Asma
Tosse à noite é comum em pessoas com asma, sendo que 61% dos pacientes reclamam por não dormir bem. "As pessoas com asma tendem a experimentar agravamento dos sintomas durante a noite, incluindo falta de ar e chiado no peito", disse a enfermeira especialista em asma Deborah Waddell, da Asthma UK, entidade filantrópica de combate à doença.

"Existem teorias de que poderia estar relacionado com o ritmo circadiano do corpo (ciclo de 24 horas). Níveis de hormônios, como o do hormônio do estresse (cortisol), mudam durante a noite, o que afeta as vias aéreas. Depois da meia-noite, taxas de respiração estão mais lentas, resultando em uma transferência menos eficaz de oxigênio na corrente sanguínea e do dióxido de carbono para fora do corpo através dos pulmões", afirmou Deborah.

Outro motivo é que o quarto normalmente está cheio de gatilhos comuns da asma, como ácaros na roupa de cama, colchões, brinquedos de pelúcia, tapetes e cortinas. Normalmente, a ventilação é insuficiente, tornando o ambiente quente e úmido, o que favorece a proliferação de esporos e fungos.

 A postura horizontal também pode contribuir. "A tosse quando deitado pode ser devido à pressão sobre o diafragma (músculo que separa o tórax e abdômen), especialmente se a pessoa estiver acima do peso, o que causa refluxo gástrico ou gotejamento pós-nasal", acrescentou Deborah.

Artrite
A artrite causa inflamação dolorosa na cartilagem e ossos das articulações. A forma mais comum é a osteoartrite, devido ao desgaste, muitas vezes nos joelhos, quadris e mãos, o que normalmente afeta pessoas com mais de 50 anos. E os períodos de repouso prolongado, como durante o sono, podem piorar a dor.

"Nós não temos certeza do motivo, mas é provavelmente devido ao revestimento das juntas tornando-se congestionado com o excesso de líquido usado para banhar as células, e proteínas desperdiçam produto quando as articulações são imóveis por um período de tempo. Geralmente são drenados para fora a partir de articulações e excretada por mecanismos do corpo, mas esse processo fica mais lento à noite, levando à rigidez e à dor, que pode acordar as pessoas", afirmou Philip Conaghan, professor de medicina musculoesquelética na Universidade de Leeds, Inglaterra.

Resfriado
O motivo da piora dos resfriados é que "o forro de suas vias respiratórias carrega constantemente detritos e líquidos para fora dos pulmões pela garganta. Esse processo torna-se menos eficaz à noite porque você está na horizontal, causando congestionamento e tosse", segundo John Oxford, professor de virologia da Faculdade Queen Mary, da Universidade de Londres, na Inglaterra. 

Menopausa
Acordar encharcada de suor é um sintoma comum da menopausa, causada pela incapacidade do organismo para regular a temperatura corporal. E, à noite, o problema parece pior. "Quando na cama, totalmente isolada por seu edredom, você impede a perda de calor. A pessoa também está dormindo, então não sabe que a sua temperatura está subindo. Se as mulheres estão acordadas durante o dia, quando a mesma coisa acontece, elas simplesmente abrem uma janela ou tiram as roupas", contou o ginecologista e obstetra Edward Morris, do Hospital da Universidade de Norfolk e Norwich, na Inglaterra.

Dor de cabeça
O tipo mais doloroso de dor de cabeça, a cefaleia em salvas, ocorre normalmente na madrugada. Fora isso, 50% das pessoas que sofrem de enxaquecas, "primas de primeiro grau" da cefaleia em salvas, dizem que as dores na cabeça as despertam regularmente do sono.  "Isso pode estar relacionado a ciclos de sono, quando as pessoas se deslocam entre os períodos de sono profundo, sono do movimento rápido dos olhos (REM), e quase vigília", explicou Andy Dowson, diretor de serviços de dor de cabeça no Hospital King's College, na Inglaterra.

A área na base do cérebro, conhecida como tronco cerebral, está envolvida na regulação do ciclo de sono e também desempenha um papel na influência da enxaqueca. "Em ensaios, verificou-se que a fase inicial da enxaqueca tem origem no hipotálamo, que é no tronco cerebral", acrescentou Dowson.

Ataque cardíaco
Cerca de metade das mortes por ataque cardíaco ocorre dentro de uma hora do ataque, e a maioria deles ocorre nas primeiras horas da manhã, a partir das 4h. O problema ao amanhecer pode estar ligado às plaquetas no sangue, que se tornam mais rígidas e mais propensas a formar coágulos. Também é possivelmente devido ao jejum da noite e a alterações hormonais ligadas ao relógio de 24 horas do corpo. "Além disso, o efeito da medicação feita no dia anterior começa a se perder nesse momento", completou Martin Cowie, professor de cardiologia do Imperial College, na Inglaterra.

Refluxo gástrico
Refluxo do ácido do estômago para a garganta é uma causa comum de indigestão e azia. Isso acontece quando o anel muscular (esfíncter) na extremidade inferior do esôfago relaxa muito, permitindo que o conteúdo ácido do estômago flua de volta para cima. Se você é suscetível ao problema, saiba que pode piorar durante a noite por causa da gravidade, porque a posição horizontal faz com que seja mais fácil para o conteúdo do estômago passar para a garganta. Elevar a cabeça, com mais travesseiro ou inclinação da cama, pode ajudar, informou Tim Worthington, cirurgião gastrointestinal no Hospital Royal Surrey County Hospital, na Inglaterra. Comer menos à noite e evitar cafeína, álcool e alimentos ácidos são medidas benéficas.

Insuficiência cardíaca
Quando o coração já não pode bombear o suficiente do sangue que recebe dos pulmões, o fluído acumula-se no peito, caracterizando a insuficiência cardíaca aguda, que pode ser fatal. Os pacientes são mais propensos a necessitar de tratamento hospitalar de emergência cerca das 3h. "Pessoas com insuficiência cardíaca têm muitas vezes o congestionamento de líquido nas pernas e tornozelos durante o dia. Se elas vão para a cama às 22h e se deitam, o líquido gradualmente se move para o peito. Três a cinco horas mais tarde, a pressão nos vasos sanguíneos pode forçar o fluído através do tecido do pulmão e nas vias aéreas", disse Martin Cowie, professor de cardiologia do Imperial College, na Inglaterra.

Bronquite
Doença pulmonar obstrutiva crônica descreve um conjunto de condições que causam danos nos pulmões, incluindo bronquite crônica e enfisema, causando inflamação nos pulmões, muitas vezes junto com danos permanentes às vias aéreas.

Em um estudo recente, 76% dos pacientes relataram despertar noturno frequente devido a problemas nos sintomas. Pesquisadores constataram que menos ar passa pelos pulmões durante o sono profundo. O corpo também responde de forma menos eficiente ao aumento dos níveis de dióxido de carbono no sangue durante o sono, porque as taxas de respiração não se elevam na mesma forma que durante o dia para expeli-lo.  Dióxido de carbono em excesso, eventualmente, faz acordar para tentar recuperar o fôlego. 



Comente:

Nenhum comentário