Funcionamento da tireóide influencia atividade física




O exercício físico tem como característica alterar diversas funções do organismo humano por atuar no sistema endócrino estimulando ou inibindo a secreção hormonal. A tireóide é uma glândula que participa da regulação do metabolismo energético e é dependente de iodo e tirosina para a produção hormonal de T3, TSH e T4. Esses hormônios são essenciais para a síntese protéica e enzimática, aumentando o tamanho e número de mitocôndrias na maioria das células, promovendo a absorção rápida da glicose e a mobilização de lipídeos, ou seja, em acelerar o metabolismo.

Segundo pesquisas uma atividade física de endurance ou de leve a moderada por longos períodos resulta em uma forma não patológica de hipotireoidismo que dura por até três dias. Eles acreditam na hipótese de que isso ocorra, pois o exercício libera fatores inibidores da tireóide. Essa inibição temporária não ocasiona problemas, mas se isso perdura por muito tempo, ou seja, em uma atividade física muito extenuante e de longo período, prejuízos como fadiga e queda na performance são observados.

Essa adequação dos níveis de tireóide pós-treino servem de parâmetro para analisar se está ocorrendo um excesso de treino onde cada pessoa tem um período de recuperação diferente da outra.

Agência Estado


Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

Nenhum comentário