Outono aumenta em 40% problemas respiratórios






Com a chegada do outono, é comum que os brasileiros tenham doenças respiratórias infecciosas, inflamatórias e alérgicas transmitidas pelo ar. Entre as causas está o fato das pessoas ficarem cada vez mais próximas e em em ambientes fechados, além da baixa umidade do ar que é típico da estação.

A ABORL-CCF (Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial) alerta que o índice de doenças respiratórias aumenta em 40% nessa época, assim como o número de atendimento nos centros de saúde.

No outuno e inverno, o sistema respiratório fica mais vulnerável e a defesa do corpo não funciona como deveria devido às baixas temperaturas. Segundo o médico e presidente da associação, Agricio Crespo, tosse, espirros, coriza e mal-estar são sintomas comuns, mas também podem evidenciar outras doenças respiratórias de razão alérgica.

— Como o caso das rinites. Além disso, é importante entender os sintomas que distinguem as alergias das doenças respiratórias causadas por vírus, como a gripe.

Dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) apontam que uma em cada sete pessoas sofre com algum tipo de alergia respiratória.

— Muitas vezes, as alergias não são diagnosticadas e os sintomas se prolongam, complicando o processo. Em alguns casos, o agravamento do quadro provoca o aparecimento de outras doenças respiratórias.




Comente:

Nenhum comentário