Mulheres com rugas são mais propensas a ter ossos frágeis




Quantidade e profundidade das rugas pode ser indicativo de problemas ósseos Foto: Getty Images

As rugas são sinais de que o tempo está passando e, para mulheres na menopausa também são um alerta de que os ossos podem estar enfraquecendo. Pesquisadores da Universidade de Yale apresentaram um estudo no encontro anual da Sociedade de Endocrinologia, na qual constataram que mulheres com rugas profundas apresentam menor densidade óssea e maior risco de fraturas, como divulgou o Daily Mail nesta segunda-feira (6).

A descoberta colaboraria para reduzir a quantidade de exames caros que são requeridos para checar qual o tamanho do risco de problemas ósseos nas mulheres. Lubna Pal, chefe da pesquisa destacou: "em mulheres na menopausa a aparência da pele pode oferecer uma ideia da saúde do esqueleto, uma relação que nunca foi descrita anteriormente e que pode detectar os riscos apenas ao olhar para a paciente, reduzindo custos com exames".

Durante os estudos, foram analisadas mulheres que não haviam passado por procedimentos estéticos. As profundidade e a quantidade de rugas na face e no pescoço foram estudadas e comparadas com ultrassons para checar a densidade óssea, assim como a firmeza da pele na testa e nas bochechas. Lubna Pal disse que o resultado da pesquisa explica que pele e ossos são constituídos pelos mesmos blocos de proteínas, o colágeno, e a produção destas proteínas decai com a idade.

Muitas mulheres em todo o mundo sofrem com osteoporose e fraturas no quadril e na cabeça do fêmur, que acabam tornando-as incapacitadas, sendo que alguns idosos acabam tendo fraturas consideradas fatais.



Comente:

Nenhum comentário