Conheça dez verdades sobre o ômega-3




Estudos sugerem que o ômega-3 ajudam a diminuir os riscos de doenças cardíacas, protegem contra sintomas de depressão, demência, câncer e artrite e são encontrados no salmão, em diversos tipos de nozes e folhas verdes, entre outros. Conheça as doenças que podem ser evitadas:

1. FONTES. Os ácidos graxos do ômega-3 têm mais de uma forma. Os tipos encontrados em peixes, chamados DHA e EPA, têm fortes benefícios à saúde. Outra forma conhecida como ALA é encontrado em óleos vegetais, semente de linhaça, nozes e vegetais de folha verde escura, como o espinafre. O corpo converte uma pequena quantidade de ALA em EPA e DHA e o ALA também tem seus próprios benefícios.

2. CORAÇÃO. Os ômega-3 parecem ter um efeito estabilizador no coração: podem diminuir a frequência cardíaca de pessoas com risco de arritmia ou ritmo anormal de batimentos cardíacos. Estudos mostram redução em ataques cardíacos e morte súbita em quem aumenta o consumo de ômega-3, seja na dieta tradicional, seja na ingestão de suplementos alimentares à base de óleo de peixe.

3. TRIGLICERÍDEOS E COLESTEROL. O nível de triglicerídeos também pode baixar com o consumo de ômega-3, mas o colesterol aumenta _ o bom (HDL) e o ruim (LDL).

4. HIPERTENSÃO. Há fortes evidências de que o ômega-3 seja responsável pela diminuição da pressão sanguínea. O efeito é pequeno, mas para quem tem pressão alta comer peixe pode ajudar, junto com medicamentos e outras mudanças na dieta, é claro. Uma estratégia é substituir carne vermelha por peixe nas refeições, mas é melhor evitar as versões mais salgadas, como salmão defumado.

5. ARTRITE REUMATOIDE. Estudos sugerem que o ômega-3 reduz sintomas como dor nas articulações e rigidez em pessoas com artrite reumatoide. Uma dieta rica em ômega-3 também pode aumentar os efeitos de anti-inflamatórios.

6. HUMOR. Os ômega-3 podem ajudar em casos de distúrbios de humor e tornar os antidepressivos mais eficazes. Alguns estudos mostram que países com altos níveis de ômega-3 na dieta registram baixos índices de depressão.

7. TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO. Estudos indicam que suplementos de ômega-3 diminuem os sintomas de TDA e já se sabe que esses ácidos graxos são importantes para o desenvolvimento e funcionamento do cérebro.

8. ALZHEIMER. Há evidências de que o ômega-3 proteja o cérebro de demência e melhore as funções cerebrais. Em um estudo recente, idosos com dieta rica em ômega-3 tiveram diminuição do risco de desenvolvimento do Alzheimer.

9. CÂNCER. Câncer de mama e de próstata podem ser evitados com uma dieta rica em peixe e suplementos alimentares, segundo a Sociedade Americana de Câncer.

10. CRIANÇAS. Os ômega-3 têm poder de melhorar o cérebro das crianças, tanto que a Academia Americana de Pediatria recomenda a ingestão de mais peixe, desde que não seja frito ou empanado, com cuidados com os ricos em mercúrio, como peixe-espada e tubarão



Comente:

Nenhum comentário