Causas da Leucemia




A causa exata da leucemia é desconhecida. Tal como acontece com outros tipos de tumores malignos, o tabagismo é considerado um fator de risco para a leucemia. Entretanto, muitas pessoas que nunca fumaram desenvolvem a doença, bem como muitos tabagistas também nunca a desenvolvem.

A exposição prolongada a substâncias químicas como benzeno ou formaldeído, normalmente no local de trabalho, é considerada um fator de risco para a leucemia, mas esse fator é responsável por poucos casos da doença.

A exposição prolongada à radiação é um fator de risco, embora este, também, seja responsável por poucos casos de leucemia. As doses de radiação utilizadas para fins diagnósticos, tais como imagens de raios-X e de tomografia computadorizada não são exposições prolongadas nem submetem o paciente a doses elevadas que possam causar leucemia.

Outros fatores de risco para leucemia:

• Quimioterapia prévia: A quimioterapia, particularmente alguns dos agentes alquilantes e inibidores da topoisomerase, usados no tratamento de alguns tipos de tumores malignos, estão associados ao desenvolvimento posterior de leucemia. É provável que a radioterapia aumente o risco para o desenvolvimento da leucemia quando associada a determinados agentes quimioterápicos.

• Vírus linfotrópico de células T humanas tipo I (HTLV-1): A infecção por esse vírus está associada à leucemia de linfócitos T.

• Síndromes mielodisplásicas: Neste grupo incomum de doenças hematológicas, o desfecho é invariavelmente um processo mielocítico agudo.

• Síndrome de Down e outras doenças genéticas: Algumas doenças causadas por alterações cromossômicas podem aumentar o risco de leucemia.

• História familiar: Parentes de primeiro grau (pais, irmão, irmã ou filhos) com leucemia linfocítica crônica aumentam o risco de outro membro da família desenvolver a doença 4 vezes mais em comparação aos indivíduos sem casos desse tipo de câncer na família.


Comente:

Nenhum comentário