O que é a difteria?





A difteria é moléstia infecto-contagiosa identificada pela formação de membranas na forma de placas na faringe e na laringe, alterando o tom de voz do doente, provocando sufocação. Pode também infectar qualquer membrana mucosa, inclusive a pele. A difteria também é conhecida pelo nome de crupe. O começo da doença se dá com estado febril, dor de cabeça, mal estar, dor de garganta, mau hálito, perda de apetite, pouca vontade para brincar, o que seria considerado uma indisposição passageira. Com o exame da garganta consegue-se identificar a moléstia. Ao fazer tal exame, se for constatada a existência de placas de cor branca ou cinzenta, torna-se necessário procurar serviço de saúde. A placa diftérica, além de se localizar na laringe, amídalas, palato, úvula, pode localizar-se no nariz ou na pele.


Modo de transmissão:
A transmissão da difteria se dá no contato direto com o infectado, esteja ele doente ou seja apenas um portador, através de objetos contaminados por suas secreções. Esta doença também pode ser transmitida através do leite.


Duração da doença:
Em geral, por duas semanas, podendo ser até menos. O contágio varia de duas a quatro semanas nas pessoas não tratadas e um a dois dias nas pessoas tratadas.


Quem deve ser vacinado?
· Crianças aos 2, 4 e 6 meses de vida, junto com a da coqueluche e a do tétano, recebendo uma quarta dose da vacina aos 18 meses;
· a partir da idade escolar, aos seis anos de idade, é dada uma quinta dose. Após isso, de cinco em cinco anos, juntamente com a de tétano.

Fonte: Medscape



Comente:

Nenhum comentário