Casa mais segura é aliada da boa saúde e evita quedas em idosos




O Censo realizado em 2010 constatou que a população brasileira de idosos aumentou. O número de pessoas acima dos 60 anos passou, entre 1999 e 2009, de 6,4 milhões para 9,7 milhões. A projeção é que em 2025, o Brasil tenha cerca de 31,8 milhões de habitantes com 60 anos ou mais e, em 2050, a expectativa de vida será de 81,29 anos, aumentando o número de idosos no país para 65 milhões.

Com a expectativa de vida mais alta, a necessidade de melhorar a qualidade no dia a dia dos mais velhos é cada vez maior. Medidas de segurança e adaptações simples podem fazer com que alguns problemas e acidentes sejam evitados, como quedas.

O enfermeiro e gestor de qualidade da Dal Ben Home Care, Alessandro Freitas Moura, conta que as mudanças são essenciais: "Os idosos sofrem mais acidentes por uma série de motivos, como dificuldade de locomoção e de visão, uso de medicamentos pesados e problemas de saúde, entre eles artrose, osteoporose e Parkinson. É preciso lembrar também que a pele deles é mais fina e sensível, facilitando machucados e cortes."

De acordo com o especialista, algumas modificações podem fazer toda a diferença na casa de um idoso. As maçanetas redondas, por exemplo, devem ser evitadas pois deslizam nas mãos. As indicadas são no formato de alavanca, que permitem um apoio melhor. Mesas e cadeiras não podem ter quinas aparentes ou afiadas. O piso precisa de proteção antiderrapante e é importante evitar tapetes.

No banheiro, os cuidados devem ser mais intensos, pois é o cômodo da casa onde a maioria das quedas acontece. "É preciso colocar barras de apoio na parede, ao lado do vaso sanitário e do chuveiro. O chão tem de ter proteção antiderrapante e é essencial mantê-lo seco. A altura da pia também merece atenção, não pode ser muito baixa nem muito alta, o ideal é 80 cm", explica o enfermeiro.

A lesão acidental é a sexta causa de mortalidade em pessoas acima de 75 anos, sendo que 70% das quedas podem ser fatais. É importante lembrar que a atenção e o carinho também são essenciais para o bem-estar e a saúde física e mental dos idosos. E é sempre indicado realizar consultas médicas com frequência.


Comente:

Nenhum comentário