Rinite alérgica melhora com o tempo, mas não existe cura definitiva




Rinite alérgica é uma doença crônica, ou seja, não tem cura, é um problema genético que se leva para a vida inteira. Mas assim como outras doenças crônicas, como a diabetes e a hipertensão, ela pode ser controlada para que o paciente viva com saúde e conforto.

Aliás, a rinite ainda tem uma vantagem. Segundo o otorrinolaringologista Lídio Granato, a idade faz com que as crises alérgicas se tornem mais raras.

O especialista disse também que é possível prevenir as crises tomando medicação constantemente. Há remédios à base de corticoides que, se tomados com regularidade, reduzem os riscos da rinite sem provocar efeitos colaterais.

Mais importantes que os remédios são os cuidados com a higienização do ambiente, para evitar poeira, fungos e ácaros. No quarto de dormir, a atenção deve ser redobrada. Travesseiro de pena, por exemplo, é ruim para quem tem alergia. Quanto ao cobertor, a melhor opção é o edredom, que acumula menos poeira.

Tocar a roupa de cama é essencial também porque a sujeira do próprio corpo pode atrair os ácaros – existe um tipo deles que se alimenta da pele morta que soltamos durante a noite.

Se a causa da alergia for o tempo seco, um umidificador de ar ajuda na hora de dormir. Na ausência do aparelho, uma toalha molhada ou um recipiente cheio d'água ao lado da cama conseguem efeito parecido.



Comente:

Nenhum comentário