O que são e como tratar as Hemorróidas





As hemorróidas são constituídas pela dilatação excessiva de veias normalmente existentes em volta do anus – as hemorróidas externas – e no interior do canal anal – as hemorróidas internas.

São causadas por alterações estruturais de suas paredes como diminuição das fibras musculares, em que se acredita haver influência hereditária, tornando-as mais fracas e susceptíveis de se dilatarem, quando condições que aumentam a pressão hidrostática em seu interior se fizerem presentes como esforços repetidos e a gravidez.

Sua manifestação mais importante é o sangramento durante a evacuação que, em geral, é de pequena monta e de sangue "vivo". Contrariamente ao conceito popular, é um processo indolor, salvo em situações de trombose, complicação em que o sangue coagula dentro de suas veias. Na grande maioria das vezes, a dor na região anal não é causada por hemorróidas, mas devida a outras causas
Não existem hemorróidas em crianças. Suas manifestações começam na adolescência. Nos indivíduos mais velhos, a grande preocupação deve ser sempre com o diagnóstico diferencial com tumores do intestino, uma vez que ambas as situações transcorrem, em geral, com sangramentos e sem dor.

Nos indivíduos pertencentes a grupos de risco para tumores, a constatação de hemorróidas não deve encerrar o processo de investigação pela possibilidade da existência concomitante de ambas as patologias.

O tratamento das hemorróidas começa sempre pela regularização do hábito intestinal, com evacuações fáceis, de pouco esforço, associadamente a uma higiene rigorosa com lavagem com água e sabonete. Medidas clínicas como pomadas podem ajudar a reduzir o desconforto de inflamações locais, quando associadas a anti-inflamatórios sistêmicos. Todavia, tais medidas não retiram as hemorróidas, para o que é necessário atitudes terapêuticas mais efetivas, selecionadas após avaliação do especialista, e que se resumem nas seguintes opções:

-Coagulação com "infra-red", aparelho tipo laser, que utiliza a luz como fonte de calor para obstruir os vasos sanguíneos que alimentam os mamilos hemorroidários. É o processo que veio substituir a antiga esclerose com injeções. É feita em consultório, em procedimento que dura alguns minutos.
Ligadura elástica, também feita em consultório e extremamente rápida, consiste em amarrar os mamilos hemorroidários com um pequeno elástico, que terá como conseqüência sua necrose e queda em dois a três dias.
Tratamento cirúrgico convencional, realizado em hospital, é o tratamento mais completo e definitivo.

Perguntas mais comuns feitas ao médico:

Hemorróida operada volta?
Hemorróida operada não volta. Pode ocorrer que, às vezes, o cirurgião seja obrigado a deixar pequenas hemorróidas após retirar as principais, sob pena de comprometer a cicatrização após a cirurgia. No futuro, estas pequenas hemorróidas podem crescer um pouco, jamais chegando a atingir o tamanho e os inconvenientes das principais, já retiradas.

Dói muito após a operação?
Toda a operação se acompanha de desconforto. Em geral, não é como as pessoas falam. Este desconforto acontece nos primeiros dias, maior para uns e menor para outros, sendo decrescente com o passar do tempo. Neste intervalo, o paciente estará protegido com analgésicos e outras medidas de pós-operatório.

Qual o tempo de recuperação?
O tempo de recuperação também é variável. Aconselha-se não assumir compromissos formais nos primeiros sete a dez dias após a operação. A cicatrização total acontece em média em trinta dias, podendo o paciente exercer suas atividades normais, com um pequeno curativo, depois de mais ou menos quinze dias.

Fonte: Osório Parra


Comente:

Nenhum comentário