O que é Caralluma fimbriata?





Quem vive de dieta e passa sufoco todo mês - pois há horas em que só um chocolate nos desestressa - tem tudo para virar fã da Caralluma fimbriatta. Extraída de um cacto indiano, a substância vem sendo apontada como um dos produtos naturais mais eficazes para emagrecer, capaz de fazer você comer menos, queimar gordura e reduzir a barriga. O melhor: até mesmo sem dieta, ela seca 4 kg em um mês - e sem o efeito rebote dos remédios tradicionais, que trazem os quilos perdidos de volta.

Entenda como funciona

O extrato de caraluma aumenta a sensação de saciedade, ampliando em até 30% a satisfação - o que significa 1/3 a menos de comida no prato! "Rica em glicosídeos, substâncias com poder de saciação mil vezes maior que o açúcar, ela tapeia o mecanismo da fome no hipotálamo, área do cérebro que regula o apetite", diz o endocrinologista Tércio da Rocha.

Mais: os glicosídeos bloqueiam a ação da enzima citrato liase, essencial para a formação dos estoques de gordura. Sem poder guardá-la, o organismo a disponibiliza para ser queimada. E o primeiro lugar onde o corpo busca energia é no excesso da barriga.

Vale lembrar: você precisa da receita de um médico para mandar manipular a caraluma. Sem dieta, a perda média é de até 4 kg; com cardápio restritivo, será ainda maior.

Onde encontrar

O extrato de Caralluma fimbriata é manipulado e para conseguí-lo é necessário ir a um endocrinologista e pedir a receita, requisito básico para as farmácias poderem manipulá-la.

É importante saber ainda que alguns sites comercializam cápsulas prontas, mas os médicos alertam que elas não são seguras.

Forma de consumir

As doses indicadas costumam ser de 200 mg de extrato de caraluma. O ideal é tomar uma dose meia hora antes de cada refeição e antes de malhar (ou seja, três ou quatro por dia), com dois copos de água gelada cada. "Para deixar a água na temperatura do corpo, o organismo consome 30 calorias por copo, favorecendo a queima de energia'', diz Tércio da Rocha.

Quer tomar de que jeito?

A farmacêutica Marcela Lima explica as diferentes formas de manipulação da caraluma para você escolher

Jujuba
Com aspecto gelatinoso, tem menor volume do extrado de caraluma. O que significa ter de chupar duas jujubas em vez de uma só, num total de seis ou oito por dia. Que sacrifício, né?

Chocolate
É possível incorporar o ativo de caraluma à uma massa de cacau, preparada em laboratório. Suporta maior quantidade de extrato e pode vir em forma de bombom (três ou quatro ao dia).

Cápsulas
Permitem que a caraluma seja manipulada com outras substâncias (como chá-verde). Assim, comportam até 500 mg por pílula - sendo 200 mg de caraluma. Dose total: três ou quatro pílulas por dia.




Comente:

Nenhum comentário