Tendinite de Aquiles





A dor no Tendão de Aquiles é um achado freqüente nos atletas, principalmente entre os corredores de longa distância. O acometimento do Tendão de Aquiles é a lesão mais comum nesta região.

A Tendinite de Aquiles é a inflamação do Tendão de Aquiles, ou, mais comumente, de seu paratendão. É uma lesão por excesso de uso e normalmente se origina com o aumento de atividade, mudança de calçado ou alteração do piso de treinamento. O aumento da atividade pode ser, tanto pelo aumento da intensidade das atividades habituais, como pelo início de novas atividades. Os calçados que não apresentam uma elevação discreta no calcanhar predispõe ao surgimento da Tendinite de Aquiles.
Os atletas com o calcanhar pronado estão mais sujeitos a apresentar o problema. A Tendinite de Aquiles é principalmente encontrada entre os atletas que praticam ginástica, ciclismo, corrida de longa distância e voleibol.

O atleta geralmente se queixa de uma dor na região posterior do tornozelo, que piora com o início da atividade, melhora com o decorrer da mesma, e piora após a parada do exercício. Com a evolução, a dor se torna constante e permanece mesmo em repouso.

Alguns pacientes se queixam de dor pela manhã, ao levantar. Normalmente não existe relato de trauma sendo o seu inicio de aparecimento espontâneo. Ao exame, o atleta apresenta dor na região do Tendão de Aquiles, que muitas vezes se apresenta inchado. A dor geralmente se localiza a cerca de 5 cm do calcanhar. A flexão dorsal do pé pode estar limitada e a flexão plantar, contra a resistência, aumenta a dor.

Os exames complementares podem auxiliar no diagnóstico, as radiografias encontram-se normais, sendo a ultrassonografia e a ressonância magnética os exames de escolha.
O tratamento é dirigido para o combate ao processo inflamatório e a prevenção. O tratamento inicial vai constar de aplicação de gelo, analgésicos e antiinflamatórios. Posteriormente iniciamos as medidas de fisioterapia. Palmilhas com elevação do calcanhar e alongamento são pontos importantes no tratamento. O enfaixamento, o uso de " braces" ou imobilizadores, inclusive para uso noturno, podem ser utilizados.

As infiltrações com corticoides estão terminantemente PROIBIDAS pela possibilidade de levarem a ruptura do tendão.

A prevenção vai constar de um programa de fortalecimento e alongamento do tendão, como também correção dos pés muito voltados para dentro, com o uso de palmilhas especiais. Corridas em aclive e calçados sem elevação dos calcanhares devem ser evitados e o reinicio das atividades deve ser gradual.

As tendinites podem evoluir para a ruptura completa do Tendão de Aquiles. Este assunto será abordado na próxima coluna.

Seja um seguidor deste blog.



Comente:

Nenhum comentário