Fisioterapia Uroginecológica evitando cirurgias





Todas as mulheres apresentarão episódios de incontinência urinária pelo menos uma vez na vida. Daí a importância de se fazer à prevenção", afirma e alerta a fisioterapeuta, Luiza Torrelli. A grande vantagem dessa área de atuação é a simplicidade como o tratamento pode ser realizado e a capacidade da população em geral poder realizar a prevenção, como por exemplo, um simples movimentos de "contrai e relaxa" da musculatura pélvica.

A Fisioterapia Uroginecológica é um campo de recente atuação dos fisioterapeutas, onde desenvolvem trabalhos preventivos e reabilitadores nas áreas de gestação e pós-parto, visando à melhoria nas condições físicas da mulher. Com o objetivo de prevenir e tratar as disfunções urogenitais e anorretais, educar e informar a respeito dos sintomas, e estimular bons hábitos de vida.

O tratamento em gestantes, só pode ser realizado a partir do 5º mês onde contribui para o fortalecimento da musculatura pélvica e assim pode evitar a incontinência urinária e até a episiotomia (incisão na região do períneo). Até poucos anos acreditava-se que o tratamento da incontinência urinária e dos prolapsos eram estritamente cirúrgicos. Corrigia-se a parede vaginal ou retirava-se o útero, mas essa retirada do prolapsos não fazia ocorrer o retorno da função. Hoje, com o acompanhamento fisioterapêutico, já existem possibilidades de prevenir ou até evitar o procedimento cirúrgico.

O tratamento fisioterapêutico da incontinência urinária e dos prolapsos varia de acordo com seu nível de gravidade e consiste basicamente no fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico e na reeducação do funcionamento da bexiga. "Os recursos mais utilizados são a cinesioterapia, exercícios para fortalecer os músculos pélvicos; a eletroestimulação, com o uso de sondas; a ginástica hipopressiva; os exercícios proprioceptivos, com o uso de cones vaginais e o calendário miccional (treino da bexiga). O Tratamento é simples, indolor e eficaz". Afirma a fisioterapeuta.   


Comente:

Nenhum comentário