Dicas para evitar a tendinite no trabalho





Em muitos casos a tendinite pode ser evitada se tomados alguns cuidados e incorporado alguns hábitos no dia-a-dia. 

Assim que a pessoa identificar que apresenta sintomas típicos de tendinite, ela deve procurar um profissional especializado o quanto antes. Além disso, a pessoa deve fazer adaptações ergonômicas (que visem alterar o tamanho e a estrutura do mobiliário, como mesas e cadeiras) e, sem dúvida, providenciar algumas mudanças na rotina do trabalho. 

Seguem algumas orientações gerais que visam minimizar o aparecimento e a intensidade dos sintomas, tais como:

- Procurar sentar com as costas apoiadas no encosto (da cadeira ou do sofá) e os pés no chão;
- Manter os joelhos e a panturrilha com o ângulo de 90 graus um com o outro;
- Sempre que possível, deixar os cotovelos apoiados na mesa que, de preferência, deve ter  a borda e os cantos arredondados;
- Se a pessoa freqüentemente sentir dores no punho e ainda não apresentar quadros de tendinite, ela deve combinar três atitudes: alongamentos, adaptações ergonômicas e tempo de pausa no trabalho. Caso não dê certo, procurar um médico é essencial;
- Alternar 50 minutos de trabalho com 10 minutos para uma pausa, uma levantada e uma caminhada, que pode ser realizada no próprio escritório mesmo;
- Realizar exercícios de alongamento e relaxamento durante o trabalho;
- Praticar atividade física no mínimo três vezes por semana ou meia hora todo o dia. 

Alongamentos antes de realizar atividades físicas e antes de começar o trabalho, evitar atividades com períodos prolongados das mãos acima da cabeça e o uso de sapatos adequados são outras atitudes que podem ser tomadas para evitar a tendinite. Os alongamentos devem ser feitos com uma freqüência que pode variar de acordo com o volume de trabalho da pessoa. Porém, quem trabalha o dia todo sentado na frente do computador deve fazer esses exercícios no mínimo duas vezes ao dia (pela manhã e à tarde). 

Adapte a cadeira e a mesa do seu trabalho

Não existe um modelo mágico de mesa e cadeira que evite as dores. O mobiliário ideal é aquele que é exclusivamente adaptado para o tipo físico da pessoa e que seja confortável. Se necessário, procure um marceneiro que possa fazer esse trabalho. 

A cadeira deve ser giratória e ter assento e encosto de espuma. Além disso, o assento não pode comprimir a região posterior dos joelhos e ter uma altura adequada para que os pés fiquem apoiados no chão e a bacia encaixada no vão do assento e do encosto. Esse encosto da cadeira servirá para apoiar as costas e procurar apoiar cotovelos no braço da cadeira (que deve ser adaptado para o tamanho da pessoa) ou na mesa (que deve ter encaixe para as pernas poderem articular sem dificuldades e cantos arredondados). Isso sem falar no monitor, que deve ficar na frente da pessoa e não em diagonal. 

Tratamento

Após detectada a tendinite é realizado o tratamento, de acordo com cada caso. Pode ser tratada com antiinflamatórios ou imobilização do membro afetado. Só em casos extremos, quando o tratamento não resolve, é realizada a cirurgia. Para isso, tambem vai uma dica: experimente os benefícios da acupuntura! 

Apesar de, aparentemente simples, o tratamento para a tendinite é muito importante e imprescindível. Se o tratamento não for feito de maneira correta, tanto com medicamentos como na fisioterapia, pode haver seqüelas bastante graves, causando até mesmo a incapacidade de realização de atividades com o membro afetado durante muito tempo ou a vida toda. 

Se tratada corretamente, a tendinite é curada e a pessoa volta para suas atividades, mas para isso é importante não desprezar seus sintomas. Dormência, mãos frias e dificuldade para realizar atividades simples e, principalmente, dores em geral devem ser investigadas. Quanto antes identificada a tendinite, melhores serão os resultados e a recuperação. 

O tratamento correto deve, obrigatoriamente, aliar diagnóstico precoce à correção de fatores de risco ergonômico. Se essas pequenas medidas não forem tomadas, a terapia (mesmo bem aplicada), pode ser pouco efetiva para solucionar os problemas da tendinite. Pode-se dizer que em casos crônicos e em fases mais avançadas, muito dificilmente a terapia terá resultado de recuperação, sendo comum permanecer algum dano, limitação e/ou incapacidade.




Comente:

Nenhum comentário