Redução dos seios pode diminuir dor na coluna





Diferentemente do que pensa a maioria das pessoas, a procura pela cirurgia de redução da mama ocorre principalmente por motivos de saúde e não estéticos. "A maioria dos casos que atendo aqui não tem nada de estética, são mulheres com idade em torno de 30 anos que sentem dores e, muitas vezes, não conseguem nem fazer um exercício físico", conta o cirurgião plástico Marcelo Cunha, coordenador de cirurgias plásticas do Hospital das Clínicas.

Em algumas mulheres, as mamas atingem um tamanho maior do que a estrutura física é capaz de suportar, o que, de acordo com especialistas, pode causar a degeneração precoce da coluna e comprometer o estado emocional da paciente. Nesses casos, há a opção pela cirurgia de redução de mama, cuja realização depende da avaliação de um médico. 

Em Salvador, a população pode fazer esta cirurgia, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no Hospital Geral Ana Neri. O Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hospital das Clínicas) também realiza esse tipo de cirurgia pelo SUS, no entanto, atualmente, não há vagas disponíveis para novos cadastramentos, pois a unidade conta com mais de 400 pacientes cadastradas na lista de espera.

Postura inadequada - Marcelo Cunha conta que muitas pacientes relatam a dificuldade que têm de tirar a roupa na frente dos companheiros, pois se acham feias por causa do tamanho das mamas.

O responsável pelo serviço de coluna da unidade, Antônio Góes, diz que as mulheres que possuem  as mamas muito grandes tendem a ficar com a postura inadequada, cuja manutenção aumenta as chances de degenerar a coluna.

"Pode ocorrer o desgaste dos discos e das articulações de forma precoce e ocasionar um quadro degenerativo comum em pessoas com mais idade", afirma o especialista do Hospital das Clínicas.

O crescimento da mama está relacionado tanto com a hereditariedade, quanto com os hábitos alimentares, sobretudo com a ingestão de alimentos que contenham hormônios, como é o caso das carnes, de acordo com o cirurgião plástico Marcelo Cunha.

"Os seios começam a crescer a partir da puberdade, quando há uma alteração nos hormônios. Então qualquer estímulo externo pode fazer com a mama cresça além do que a estrutura física da pessoa suporta", explica Cunha. Não se trata, no entanto, de evitar o consumo desses alimentos, mas, sim, em não serem consumidos em excesso, acrescenta o especialista. 



Comente:

Nenhum comentário