Telefone no ombro? Esqueça




O alerta vem dos consultores médicos do Jornal Britânico "Neurology". Está comprovado que é perigoso, e até fatal, conversar pelo telefone apoiando o fone no ombro e firmando-o com a cabeça.

Geralmente tende-se a fazer isso quando precisamos anotar o que o interlocutor está falando. O caso relatado pela publicação científica refere-se a um psiquiatra Francês.

Demorou-se ele uma hora com o fone preso entre a cabeça e o ombro esquerdo, quando desligou, o psiquiatra sofreu cegueira temporária, sentiu dificuldade em falar e teve derrame cerebral.

MOTIVO: Um osso minúsculo, mas pontudo, sob a orelha esquerda e atrás do queixo, rompeu os vasos que levam o sangue até o cérebro. Esse rompimento se dá porque a pessoa, sem sentir, vai pressionando cada vez mais a cabeça sobre o fone e, também involuntariamente, vai levantando o ombro.

Como é uma prática comum este comportamento, principalmente nos escritórios, muitas vezes o problema afeta as pessoas na intensidade citada acima, porém pode causar problemas que vão se acumulando.

Avise a seus colegas de trabalho, seus amigos e demais de seu convívio para que: EVITEM FALAR AO TELEFONE PRENDENDO-O ENTRE A CABEÇA E O OMBRO.

Comente:

Nenhum comentário