Dieta dos Pontos




Criada pelo endocrinologista da USP, Alfredo Halpern, essa dieta não restringe absolutamente nenhum alimento, incluindo doces e chocolates. Ao invés disso, a dieta dos pontos atribui uma certa quantidade de pontos para todos os alimentos e cada pessoa, depois de uma avaliação, tem um certo limite de pontos diários que deve cumprir. Então se uma pessoa come uma barra de chocolate, no decorrer do dia ela terá que optar por alimentos com pontos menores, como frutas por exemplo.

Nesse tipo de dieta, a pessoa controla os pontos ao invés das calorias. Cada ponto corresponde a cerca de 3,6 calorias (300 pontos = 1080 kcal). A quantidade de pontos a ser consumida por dia é determinada de acordo com a altura, sexo, idade, hábitos alimentares e de atividade física do indivíduo.

As vantagens da dieta dos pontos são a comodidade, pois é mais fácil memorizar pontos do que valor calórico dos alimentos, e também que a pessoa não está proibida de comer nenhum alimento, desde que ela compense no decorrer do dia optando por alimentos menos calóricos.

A grande desvantagem é o controle rigoroso de tudo o que come. Além disso, um aspecto criticado na dieta dos pontos é que ela focaliza apenas a quantidade de calorias, deixando de lado a preocupação com uma dieta balanceada como demonstrada na Pirâmide Alimentar. Nutricionistas alertam que uma dieta desbalanceada, onde há falta de nutrientes essenciais, pode ocasionar a fome oculta.

Comente:

Nenhum comentário