Dieta do Mediterrâneo




Dieta do Mediterrâneo, ou Dieta Mediterrânea, é um tipo de alimentação característica de alguns países da região do mar Mediterrâneo (Itália, Grécia, Portugal, Espanha, França e outros). Este padrão alimentar é composto, basicamente, de vegetais, legumes, tomate, alho, frutas (maçã) e, principalmente, óleo de oliva, canola, cereais pouco moídos, nozes (pecan) e sementes, queijo branco e iogurte, além de vinho.

Vários estudos têm confirmado esta observação. A conclusão é de que quanto mais a pessoa pratica a dieta mediterrânea tradicional, menor a chance de morrer por qualquer causa, incluindo câncer (risco menor de 24%) e doenças cardíacas (risco menor de 33%).

Deve ser salientado que essas populações, originalmente, mantinham naturalmente atividade física regular o que, comprovadamente, por si só, contribui para a melhoria da saúde e da expectativa de vida.



dieta do Mediterrâneo é um conceito nutricional e gastronômico que ganhou importância geral nos ano 90. Ela é baseada no que, pelo ponto de vista da principal corrente da nutrição convencional, era considerado um paradoxo: embora as pessoas dos países do Mediterrâneo - França é especialmente citada- tendiam a consumir quantidades relativamente altas de gordura animal, elas tinham taxas menores de doenças cardiovasculares do que em países como os Estados Unidos onde se achou níveis similares de consumo de gordura animal.

Esse fenômeno é popularmente conhecido como 'Paradoxo Francês'. Acredita-se que a explicação seja a grande quantidade de óleo de oliva usado na cozinha mediterrânea, que contra balançaria em parte a gordura animal na dieta. Adicionalmente, também acredita-se que outro fator seja o consumo de vinho tinto, uma vez que ele contém bioflavonoides com fortes propriedades antioxidantes.

Comente:

Nenhum comentário